O presente trabalho visa explorar o direito de propriedade e suas diversas ramificações, fundamentadas no Código Civil e em várias leis específicas. A abordagem concentra-se na atividade jurídica, principalmente nos atos registrados. O campo abrangente ...
Imperium
Model: 2024
Product ID: 325
Product SKU: 325
New In stock />
Registro de imóveis 1ª edição 2024 | Alexandre Nunes de Moraes 9786560900066

Registro de imóveis 1ª edição 2024 | Alexandre Nunes de Moraes 9786560900066

Destaque Lançamento

Estoque: 1 Marca: ImperiumModelo:2024Disponibilidade: Imediata


De R$ 154,00
Por:
R$ 123,20
Economize  R$ 30,80

R$ 117,04 à vista com desconto Pix - Vindi
ou 6x de R$ 20,53 Sem juros MasterCard - Vindi
ou 6x de R$ 20,53 Sem juros Cartão Visa - Vindi
Simulador de Frete
- Calcular frete

O presente trabalho visa explorar o direito de propriedade e suas diversas ramificações, fundamentadas no Código Civil e em várias leis específicas. A abordagem concentra-se na atividade jurídica, principalmente nos atos registrados. O campo abrangente do direito de propriedade exige uma análise minuciosa, especialmente no sistema de registros públicos, com destaque para o registro de imóveis.

O provimento do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) 150/2023, publicado em 15 de setembro de 2023, regulamenta a adjudicação compulsória extrajudicial, tornando possível a transferência de um imóvel para o nome do comprador por cartório, caso o vendedor não cumpra com as obrigações contratuais, sem a necessidade de acionar o Judiciário.

A adjudicação compulsória extrajudicial é uma inovação introduzida no ordenamento jurídico brasileiro pela lei 14.382/2022, que incluiu na Lei de Registros Públicos o art. 216-B, como um procedimento de regularização do registro de um imóvel objeto de promessa de venda ou cessão. A brevidade com que a legislação aborda o assunto – que são três parágrafos e seis incisos – motivaram a publicação do referido provimento.

A Lei nº 14.711/2023, vem sendo chamado de Marco Legal das Garantias, e traz importantes novidades quanto à localização e execução de determinados bens oferecidos como garantia em operações comerciais.

Na medida em que, no Brasil, muitas ações de execução se mostram frustradas em virtude da dificuldade de localizar o devedor e/ou os seus respectivos bens que possam ser penhorados, o novo Marco Legal das Garantias certamente objetiva conferir mais agilidade na satisfação dos valores devidos aos credores. A nova lei, portanto, tem o claro enfoque de facilitar a localização e a excussão de garantias.

O destaque é a possibilidade da execução extrajudicial do crédito hipotecário, com semelhanças ao procedimento da execução ligada à alienação fiduciária de imóvel dado em garantia. Ou seja, a execução ocorre, primariamente, através de atos do cartório de registro de imóveis.

A complexidade do tema pode tornar difícil a compreensão para aqueles não familiarizados, motivando a necessidade de simplificar a abordagem. A intenção é proporcionar uma compreensão mais acessível aos profissionais do direito e aos estudiosos.

Tópicos:

- Adjudicação Compulsória Extrajudicial

- Atribuições

- Averbação e do Cancelamento

- Bem de Família

- Escrituração

- Matrícula

- Pessoas

- Processo Do Registro

- Registro

- Registro da Regularização Fundiária Urbana

- Registro Torrens

- Remição do Imóvel Hipotecado

- Títulos

 

Atualizado com as leis:

- Lei nº 14.382, de 27 de junho de 2022.

- Provimento 150 do CNJ, de 11 de setembro de 2023.

- Lei 14.711/23 - Marco Legal das Garantias de Empréstimos.

 

Deixe seu comentário e sua avaliação







- Máximo de 512 caracteres.

Clique para Avaliar


  • Avaliação:
Enviar
Faça seu login e comente.

    Sumário não disponível